Apego e Conforto

Sabe quando uma lembrança muito antiga vem à sua cabeça do nada?

No ano passado a que veio para mim foi a de um parquinho, perto da casa da minha avó, aonde sempre ia brincar com a minha irmã.

Depois de sei lá quantos anos, voltei com a minha mãe lá! Confesso que fiquei desapontada. Foi frustrante encontrar o lugar que gostava tanto, tão diferente do que recordava.

A gente já estava indo embora quando pedi para a minha mãe subir a rua. E na hora de fazer o retorno, demos de cara com essa vista.

Engraçado, como nos apegamos tanto a lugares, coisas, pessoas e a sensação de conforto que o conhecido/semelhante nos traz. E como nos agarramos a isso com tanta força, e esquecemos que a mudança é constante. Você se apega a algo em um instante e num outro, já não existe mais.

Fui buscando algo que nunca iria encontrar,
e encontrei algo que nunca iria imaginar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s